Pensamento do Dia! Escravo e Amigo e Filho!

Escravo e Amigo e Filho!

– I –

Escravo por amor,

Escravo no amor,

Pelo Amor,

Em amor,

Escravo eu sou,

Estou,

Quero permanecer,

Assim do pecado me abster,

Escravo do Amor, eu quero ser!

Escravo de Cristo, nisto insisto! Isto persigo! Disto vivo!

Para isso sou e estou assumido vívido assíduo.

Escravo liberto do pecado,

Escrevo, rimo e prego, absolutamente livre em Cristo Ressuscitado!

Nesta cela de monastério itinerante peregrino da fé que existe em meu coração,

As algemas são santificações,

As correntes são liberações,

Livres emancipações,

Do erro,

Da Morte,

Do Inferno.

Os grilhões são orações,

Que fortificam e geram libertações,

Que me prontificam ao combate eles me capacitam,

Já que:

Quando oro estou em paz encontro a paz desfruto desta paz,

Quando rezo torno-me sagaz,

Manso como as pombas e prudente como a serpente.

Torno-me capaz,

De na cruz subir e brilhar,

O céu, lá no alto do madeiro, poder tocar!

Nada me ofuscará, este brilho poderá extinguir por findar,

Porque:

  • Queimo no fogo do Santo Espírito,
  • Sou e estou a ser consumido entre chamas e labaredas do Espírito Santo,
  • Sinto-me incontrolavelmente possesso pelo Espírito de Deus!

– II –

Sou escravo com ardor no Amor,

Estou escravizado em Jesus imerso, totalmente encravado, Por Ele estabilizado, centrado,

Nele internalizado,

Por Ele Salvo, amado. Do pecar, livre tão liberto tão aliviado. Por Ele sou tão apreciado que encontro-me extasiado!

Em Jesus focado, determinado, decidido, aceito e com o rumo existencial professado,

Por mim escolhido preferido e desde o ventre de minha mãe preconizado,

Em Jesus fui reorientado, reestruturado,

Nele permaneço protegido, guardado!

Como Filho sou reconhecido, como amigo estimado sou amado, como escravo me coloco serviçal disponível e prontificado.

Nova Criatura sou pois no Seu Amor estou!

Batizado no Seu Sangue,

Alimentado de Sua Carne,

Em um ato de realeza e eucaristia,

Desfruto em prazer de uma liberdade que humilha toda e qualquer libertinagem,

Porque,

Sou escravo do Amor!

– III –

Não me envergonho do Homem da Cruz,

Não me constranjo com um Deus que hóstia se fez em um madeiro se doando por inteiro,

Não me constranjo de proclamar o Evangelho que escandaliza e o inferno destrói e vandaliza,

Nada sou sem o menino da manjedoura que silenciou sábios filósofos teólogos à porta do Templo e escandalizou expoentes da realeza corrompida nobreza.

O escravo que sou deriva deste Deus que escolheu deliberadamente mostrar o Reino dos Céus aos pequeninos (esquecidos oprimidos desvalorizados subestimados anarquizados) e ocultar aos poderosos.

Que dos “galhos secos de uma árvore qualquer” ELE faz surgir uma nação santa ”onde se abrigam aves de todas as espécies”!

Eu sou um escravo do Amor!

Autor: Jessé Vitorino da Silva Júnior

Teólogo. Pós-Graduado em Ciências da Religião.

Portal Boca Quente

Assim diz o Senhor DEUS: Também eu tomarei um broto do topo do cedro, e o plantarei; do principal dos seus renovos cortarei o mais tenro, e o plantarei sobre um monte alto e sublime.
No monte alto de Israel o plantarei, e produzirá ramos, e dará fruto, e se fará um cedro excelente; e habitarão debaixo dele aves de toda plumagem, à sombra dos seus ramos habitarão.
Assim saberão todas as árvores do campo que eu, o Senhor, abati a árvore alta, elevei a árvore baixa, sequei a árvore verde, e fiz reverdecer a árvore seca; eu, o Senhor, o disse, e o fiz.

Ezequiel 17:22-24 A.C.F.

 

Be Sociable, Share!
    Seu Futuro é Aqui ! Uninta
    CLIQUE E VEJA NOSSOS SERVIÇOS DISPONÍVEIS PARA VOCÊ
    O melhor Portal de Notícias da Região Norte
    Nutricionista Dra. Martinilsa Rodrigues é a melhor de Sobral
    Restaurante Cantinho da Érika com Self Service de r$ 5,7 e 10 reais
    LIGUE E SOLICITE UM ORÇAMENTO COM O MESTRE FCO

    Sem comentários no momento.

    Deixe seu comentário